Escola Francesa do Porto

O projecto resultou de um concurso limitado promovido em 1995 pela Associação da Escola Francesa do Porto – Fundação Marius Latour.
O concurso teve por objectivo aumentar a capacidade de acolhimento da Escola através da criação de novas salas de aula, anfiteatro, abrigo coberto,” foyer” e salas de actividades.
O conjunto de edifícios existentes, da autoria do Arquitecto Luís Cunha e construídos no início da década de 60, possui uma excepcional envolvente – o Parque da Fundação de Serralves.
A implantação do novo edifício proporcionou a coordenação necessária entre o respeito pela planta “em leque” do conjunto existente, a atenção às zonas arborizadas, o declive natural do terreno, o impacto visual a partir do Parque de Serralves e a obrigação de minimizar as redes de infraestruturas.
A opção de encastrar um volume unitário no talude existente, orientando-o com o máximo cuidado de modo a manter as árvores de interesse, pareceu-nos evidente.
Só era preciso sublinhar a expressão da intervenção, sem perder de vista os contextos natural e construído.
Utilizou-se o betão bruto aparente ou bujardado, o ferro oxidado e o reboco colorido na massa.